Carregando...
Guantánamo. Imagem ilustrativa.

Psy-ops  da CIA, aviões espiões no espaço, prisões e exércitos secretos são apenas alguns dos programas que os militares dos EUA realizam em todo o mundo.

O Exército dos Estados Unidos recursos equivalentes a 40% do orçamento militar mundial. Uma parte substancial deste número chocante de 1,030 bilhões é dedicado ao desenvolvimento de inovação tecnológica ou desenvolvimento de programas secretos.

A Revista Wired listou oito programas sinistros que o Exército dos EUA realiza, ou estão em vias de o fazer. Estes programas secretos provavelmente só servem para nos mostrar o nível e a quantidade de programas de tecnologia controversas – black-ops – que os Estados Unidos e outros países estão desenvolvendo neste momento.

1. Submarino Jimmy Carter

O submarino secreto que leva nome do presidente mais diplomática deste país foi lançado em 2004 para missões submarinas classificadas. Diz-se que este submarino é capaz entrar em portos inimigos sem ser detectado e até mesmo interferir em fibras ópticas submarinas para escutar os canais de comunicação de paises não aliados. Aparentemente, o USS Jimmy Carter estava espionando a Coreia do Norte no ano passado, em uma de suas poucas missões que foram divulgadas.

2. A aeronave experimental X-37


Esta aeronave furtiva já oribita o planeta há alguns anos, sem ninguém saber o que exatamente este avião quase completamente robótico de nove metros faz no espaço. Algo que levou inclusive ao protesto oficial de alguns países. Oficialmente se diz que sua missão é a realização de “experiências científicas orbitais”, mas especula-se que a aeronave faz entregas (não sabe-se do que) para a Estação Espacial Internacional, ou bloqueia satélites inimigos e possivelmente fazendo algum tipo  de espionagem aérea de alta tecnologia. Talvez, como Reagan sugeriu, haja uma guerra interplanetária da qual não temos conhecimento?

3. As prisões secretas no Afeganistão


Embora as autoridades do Pentágono jurem não operar prisões secretas no Afeganistão e que tinham seguido as ordens de Obama para acabar com estes locais negros de detenção, este não parece ser o caso. A repórter Kimberly Dozier revelou que pelo menos 20 centros de detenção secretos operados por um comando das Forças Especiais. Os detidos supostamente são espancados, exposto nus ao frio e mantidos em confinamento solitário, entre outros abusos. Isso lembra o que aconteceu no Iraque e (ainda acontece) em Guantánamo.

4. O exército secreto dos EUA no Paquistão


Os relatórios mostram que os Estados Unidos está financiando um escritório secreto dentro do aparelho de inteligência do Paquistão, cuja motivação é a de promover os interesses dos EUA no país. As relações entre Estados Unidos e Paquistão, em teoria, foram enfraquecendo, no entanto, vemos que existem fatores que não nos permitem formar uma imagem clara do que realmente acontece na área onde o assassinato de Osama Bin Laden foi orquestrado.

5. O programa espião da DARPA no Afeganistão


A agência encarregada de muitos dos programas secretos de tecnologia militar, a DARPA, está custeando um programa de espionagem no Afeganistão, inspirado na estratégia crowdsourcing de alguns alunos do MIT, na qual se ganhava US $ 40.000 para ser o primeiro a encontrar nove globos  vermelhos que estavam em diferentes partes do país. O Programa Nexus 7 analisa enormes quantidades de dados sobre as comunidades afegãs e forma conclusões úteis para a milícia. Este programa escolar glorificado custa 30 milhões de dólares por ano.

5. Tecnologia para interferir em sinais de rádio


Uma das principais ferramentas que deram vantagem aos soldados dos EUA no Iraque eram os dispositivos para interferir nos sinais de rádio das bombas de controle remoto. Estima-se que os EUA gastaram 17 bilhões de dólares apenas nestes dispositivos, mais do que o orçamento total de alguns países. Atualmente, o Pentágono está financiando um novo dispositivo que é capaz de interferir em sinais de rádio, localizar bombas e desativa-las, além de interromper sinais de GPS e até mesmo hackear aviões não tripulados (drones) do inimigo.

6. A operação secreta na Somália


Desde 11 de Setembro, agentes da CIA têm rondado a Somália, alegadamente para boicotar agentes da Al-Qaeda. Tem sido relatado que a CIA tem implementado um programa em que ele lida com traficantes de armas e mercenários locais em troca de informações para localizar armas perigosas e eliminar líderes políticos, como Aden Hashi Ayro, que foi morto em 2008 por um míssil da Marinha dos EUA.

Também foi revelado que a CIA opera um centro de detenção secreto na Somália e drones sobrevoam este país e às vezes disparam sobre o território.

7. A Besta de Kandahar


Conhecido como “A Besta de Kandahar”, esta aeronave secreta (RQ-170) é supostamente capaz de evitar radares inimigos e disparar armas de microondas. O Irã anunciou recentemente que poderia abater estes drones de espionagem. No entanto, isto não foi confirmado pelo governo dos EUA.

Obs: O Irã já capturou ou abateu diversas aeronaves espiãs que sobrevoavam seu território, incluindo esta.


[Wired]

Elisandro

Recomendados para você:

Comentar com o Facebook

Comentários...